segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

«Review da Mixtape REAL de Cfkappa» Por Ekuikui Peliganga


Como o próprio afirma na música introdutória (abertura do ano lectivo 2017) “o inevitável aconteceu, o regresso dum dos missionários mais reais que o hip hop recebeu.
Ele mesmo Cláudio Kiala aka CfkappaKappa, autor do álbum de originais Um em Um Milhão, EP –Xperi(mental) Poetry, e da mixtape Redirecionando Influências, está de regresso ao microfone, desta feita com uma oferta medida em 10 temas na mixtape de título REAL.
A música Cumplicidade Real, traz-nos o artista no campo do amor, versando emoções próprias e genuínas pela sua metade, e entre sonhos e reconhecimento, o mesmo ressalva reflexões que dão que pensar do género; “a nossa vida é nossa vida, não tem de ‘ tar na media”. A faixa revela ainda uma cumplicidade musical cada vez maior e mais certeira com o parceiro de longa data Kennedy Ribeiro.
No tema Realismo, o poeta vem consistente na redacção factual, partilhando; “tenho saudades das vezes em que os rappers rimavam, hoje rappers são fofoqueiros, só teclam, não gravam!” Frontal mas consciente como ele mesmo, dá sequência ao diálogo progressivo e unificante entre as escolas (velha/nova), numa saudação de respeito de hip hop heads; tive com o Sandokan pela primeira vez, HEII HEII. Acompanhado na música pelo Lizzy num coro suave com um instrumental mid tempo.
No interlúdio Realista, o mc demonstra uma das suas técnicas preferenciais no que toca aos trocadilhos e deixa escapar; “Se o assunto for permanência no trono por longos anos, ponham-me em cyphers com presidentes africanos”!
A cada passada mais incisivo, o poeta aprofunda-se no conceito, em si mesmo e acompanhado pela Iris Ribeironum refrão marcante, sob um instrumental de apelo ao interior, extrai a faixa que da título a mixtape, Real onde o mesmo se assume; “Mantenho-me um carnívoro, sentem e esperem um miracle, porque eu continuo incontestável no campo lírico”. Ainda dentro da abordagem realista, exterioriza outras reflexões do género; “Conquistei, eles dizem que é amiguismo, mas sei que para combaterem o amiguismo, eles vêem e vão chamar os amiguinhos”.
Na sequência introspectiva, o fiel representante da Cérebro, num excelente beat mellow, versa o desencontro entre manos no tema Família Real acompanhado pela Nayela que faz um coro verdadeiramente memorável. Enquanto o mc vai fundo na métrica, na caneta, nas emoções, assim como nas reflexões; “Teu orgulho se tornou maior que a nossa relação, o mais lixado é quando o novo estranho já foi um irmão”. Sem esquecer a consciência continua; “Não percas a tua essência, vê se usa esse Cérebro”. “Tu és meu nigga com tanto ou com pouco, ainda que o pitéu esteja contado, tu podes contar com o bro pa sempre, tas a vontade bro” !
O tema Abre os Olhos num beat slow tempo, traz-nos a voz invulgar do Duc, que faz um refrão penetrante, enquanto o poeta Kappa exprime; “Empenhando o meu foco é manter a serenidade, ser visto pelos feitos, sem status, sem ver a idade.” E o seu companheiro Lizzy acompanha; Abri os meus olhos pa enxergar a verdade, porque a mudança não acontece se eu não rimar com honestidade.
O Amor é a Chave com o gigante Abdiel é daquelas paragens obrigatórias da mixtape, uma música que da continuidade a boa aragem e clima cooperativo entre a velha e nova escolas. Num beat altamente cadenciado com horns e um piano seco que lembram o toque de produção do ilustre Doctor Dre, o Abdizzy aprofunda num coro forte que traz a escola 50 Cent e G Unit, enquanto os expoentes sincronizam-se nas observações sobre o amor nos dias de hoje e versam sem piedade; “Não sentes o amor, nesse teatro, dinheiro faz papel de amor.” “Perdeu- se o love mas não é só os caçulas, manos tão a conquistar as manas só mostrando o rula, e a gula de imediatismo põe a malta chula!” “Agora o mundo é tão imundo como um chiqueiro, pessoas mascaradas todo ano para elas é fevereiro, o pulso do amor ta fraco e o gajo é cego, não tem bengala por isso é que se calhar caiu num buraco.
A faixa Barra constitui outra paragem obrigatória, onde o mc versa com a firmeza que lhe é característica contra atitude pouco positiva de determinados flancos. Sob um instrumental estilo trap para agradável surpresa dos apreciadores deste estilo e não só. O mc com manobras na técnica de recitação que lembram o Mestre Da Bullz, define-se; “Eu não sou um mito o que eu faço tenho dito, o que eu falo e tenho escrito , o trabalho que está em feats registados nesses beats, vão mostrando que sou invicto”.
A mixtape não podia encerrar de maneira melhor e a música Estou Realmente Vivo, vem puxar as cortinas com a actuação do principal autor da mixtape e Lizzy seu grande companheiro colaborativo neste projecto, assim como traz também actuações de realce de leões do rap game local e regional como Keita Mayanda, Leonardo, Verbal, Damani, Lukeny Fortunato e Azagaia. Os poetas aprofundam-se no seu fôlego de vida enquanto trovam;
Também cometo erros, porem acima disso, posso emendar-me porque estou vivo.” “A origem está viva e eu teria luz nem que eu fosse Edson da Silva, ok Edson Saliva o cuspidor de palavras.” “Ainda estou vivo, artes ao vivo” – Unders ou Comerciais para nós era um absurdo e a conversa continua a mesma estou a ficar surdo.” “Eu faço bem e boto flow nisto , sim eu consigo porque to vivo.” “To vivo e cada rima reflecte o coração do poeta que passa as noites em estado de criação.” “Enchendo os pulmões de vida com toda a experiência absorvida e a nova mentalidade que esta lapida.” “Fazer música que seja relevante, contundente, única, música que vem daquilo em que acredito para ser a minha lei, minha bíblia, meu veredicto”!
Numa altura em que os diferentes intervenientes do hip hop vão fazendo ou cogitando lançamentos para edificação de carreiras e da cultura. A mixtape Real expõe um Cfkappa cada vez mais amadurecido e profundo a nível de construção de ideias nas rimas. O sempre empenhado na sua carreia, demonstra um maior desdobramento a nível de desempenho vocal nas rimas e esta proposta musical é de facto mais um degrau para os amantes do estilo subirem na sua elevação mental e sonora. Caso igualmente para se dizer que se a mesma por um lado vem confirmar o lugar do prestigiado mc, por outro vem também estimular a concorrência sempre necessária para evolução contínua e saudável do hip hop game angolano.
Felicitações Cfkappa.
Ekuikui Peliganga





Share this article

0 comentários:

Enviar um comentário

 
Copyright © 2014 Xenon Beat • All Rights Reserved.
Template Design by BTDesigner • Powered by Blogger
back to top